Molhos orientais: Agridoce, Shoyo, Ostras, Amendoim e Outros

Os molhos orientais, normalmente muito saudáveis e de baixa caloria, dão um toque especial aos alimentos como peixes, saladas, fondue, carnes, entre outros pratos, porém, estes molhos, normalmente possuem muito sódio em sua composição, devendo ser consumidos com critério por quem tem restrição ao sal.

Na China, o molho de ostras salgado é muito utilizado, não sendo recomendado para quem tem alergia a mariscos, que pode trocá-lo por um molho tailandês semelhante, feito com peixe seco salgado.

O molho agridoce, como o molho boisin é preparado com feijão de soja tingindo o arroz, deixando-o vermelho, indicado para acompanhar o “pato à pequinense”, com crepes e cebolas.

Outro molho muito apreciado na culinária oriental é o molho de amendoim, para acompanhar carne.

O molho Shoyo, ou Shoyu, salgado e considerado um molho escuro, possui uma receita a base de soja e cebola e é muito utilizado para temperar o Yakissobra, prato chinês composto por legumes e verduras.

O molho japonês consiste na fermentação de grãos de soja com trigo, podendo, inclusive, ser encontrado como molho de soja.

Para uma receita de molho shoyo com cebola, refogue 1 pedaço pequeno de gengibre ralado em 1 cebola ralada, adicione 1 vidro de molho shoyo comprado em supermercado e deixe cozinhar por alguns minutos para acrescentar 2 colheres de sopa de amido de milho dissolvido em 100ml de água. Aos poucos, acrescente 400ml de água, para que ferva e engrosse.

O molho shoyo, se misturado em quantidade de ¼ de xícara a uma receita com 3 colheres de açúcar, ¼ de xícara de saquê suave e 1 colher de chá de gengibre ralado, dá origem ao molho Teriyaki, devendo ser levado ao fogo para engrossar e ser servido com carnes e peixes.

Os molhos orientais são diversificados e muito saborosos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário